terça-feira, 16 de novembro de 2010

meus olhos ardem.





Não fico orgulhosa comigo mesma, mas meus dedos tremem só em pensar no pesadelo que a cada dia se faz real. Minha mente doi, meus olhos ardem  e meus pés ainda cansados correriam se podessem impedir toda tragedia. Dói na alma, rasga o coração e a garotinha doce hoje tão confusa se pudesse, fugiria pra bem longe, onde as lembranças como uma capa super poderosa à fornecessem poderes para alcançar sonhos enfrentando qualquer obstaculos.
Eu queria meu anjo de volta. Queria que ele me guiasse e que não tivesse desistido de mim.
 Gotas de sangue deixam rastro de uma ferida não cicatrizada e não precisa nem parar pra perceber as poças que se formam. Não queria ser uma menina revoltada, mas também não aguento a tantos golpes.



Um comentário:

friends disse...

amor , ta errado olha : meus ''olhas'' ardem , fora isso eh lindo o texto ! .D