segunda-feira, 28 de junho de 2010

apague as luzes.

Soa tão ruim, dá até um  calafrio que... causa um tremor inconstante no meu corpo,  me faz pensar na sombra de um passado não muito distânte. Eu olho na brecha do tempo e tento entender o que me faz cair tanto na escuridão do seu sol. Parece que quando consigo enxergar o chão novamente, nos deparamos com caminhos que entrelaçam nossas vidas. Quanto mais separados, estamos juntos e é quando as luzes se apagam e por uma razão não suficiente nos despimos em simplesmente deixar o tempo escoer por entre os nossos dedos , mesmo que não haja dúvida que se encontre quando seguramos as mãos. Eu queria simplemente acreditar num amanhã sem figurinhas vazias e sem um canto no mais pleno silêncio. Só queria acreditar em mim desta vez.

2 comentários:

Annie disse...

Aquele texto é sobre um romance que já começou a algum tempo, mas que agora está adormecido.

Catarina Paninho Oliveira disse...

Para ser sincera, acho que em termos de avaliação das fotografias, não foram justos, não pela minha mas sim pelas fotografias do outros!
Mas já foi optimo ter ficado em 4º lugar!! :)
Obrigada querida :)